road travel viagem

Os pesinhos de cada um.

Com a viagem se aproximando, ficamos pensando se temos tudo o que precisamos para as nossas necessidades básicas diárias, se temos todas aquelas coisas que a gente não pode viver sem! Nossa amiga e também viajante categoria Pro, Catarina, voltou a poucos dias de uma super trip na Patagônia e Antártida (Simmm!! O Continente gelado! Incrível!) e trouxe com ela o clima quentinho de viajante e o desapego que uma trip como a que ela fez acaba despertando.  Com a energia dela, suas reflexões, mais os pensamentos que já estavam nos rondando sobre o que temos e o que realmente precisamos ter, resolvemos fazer um balanço (que levou a produção do nosso videozinho super bacana Veja Aqui) para analisar tudo o que temos!

O legal de toda essa reflexão, é que nos nossos bate papos, descobrimos como cada pessoa tem necessidades e prioridades tão diferentes! O que é uma prioridade para mim, pode ser algo nunca imaginado pelo outro para ocupar espaço e peso na sua mala de viagem! Claro que cada escolha é pensada conforme a viagem que se está fazendo, vai de carro, de mochila nas costas, de bike, de trem, de avião? Itinerante ou fixa? Frio ou calor? Enfim, cada uma trás suas necessidades e possibilidades próprias, mas mesmo assim, tem aquelas coisas particulares que cada um precisa ter e não vive sem. A preocupação pessoal sobre algo que é só teu. Nessa linha de pensamento, chamou a atenção da Cata no nosso monte de coisas, os meus pesinhos de musculação! Pois é! Eu tenho pesinhos, caneleiras, rolo e tapetinho de yoga como prioridade! E não, não sou rata de academia… Mas é super importante para mim, pois eu tenho hérnia extrusa na lombar e desde que decidi não operar, meu médico me mandou fazer reforço muscular eterno… E eterno é assim, tipo, para sempre! Não importa que você decidiu ter uma vida nômade dentro de um carro acampando pelo mundo! Se vira, mulher! Se adapte. Sendo assim, eu sigo um treino – talvez já um pouco ultrapassado – que me foi dado pelo meu querido professor e instrutor Tiago, de Porto Alegre, quando eu estava vivendo em ponte aérea e ele solicitamente montou um treininho caseiro para eu poder fazer quando não tivesse como ir para a academia, e manter meu reforço muscular em dia! E agora eu levo esse “kit” comigo e posso seguir meu tratamento onde estiver! Basta ter vontade. O tapetinho de yoga entra nessa onda saúde, com um pouco mais de amor e prazer, já que comecei por necessidade e acabei uma apaixonada pela pratica e pela filosofia Yoga!!

Eu tenho outras coisas que levo sempre em uma viagem, mesmo um mochilão! Por exemplo, meu kit manicure. Adoro estar com as unhas arrumadinhas e levo ele comigo aonde eu for – e pra essa viagem em especial, ainda recebi dicas ótimas da minha querida manicure Roberta, de Floripa, que estão quase me deixando uma profissional da área! Rá!!!  Sudoko, cruzadinhas, livro e um caderninho de anotações também são prioridades na minha lista, assim como o Lú nunca viaja sem seu tabuleiro de xadrez! (E pranchas… pelo menos uma, vai quê né?)

Eu e meu kit manicure, em um mochilão pela Bolívia…

O trambolho, ops, a prancha no metrô de Lisboa e na rodoviária em Madri!

É tão legal fazer este tipo de reflexão! É um trabalho de desapego e de prioridades, de não acumular coisas desnecessárias e saber otimizar aquilo que necessitamos. E também de saber se adaptar as circunstâncias e não ficar dependendo de situações ideais para fazer aquilo que gostamos ou precisamos, mas buscar as soluções e ferramentas ajustáveis para poder seguir com qualidade e prazer, conforme a realidade que estamos vivendo. No meu caso, por exemplo, minha escolha de ter esta vida nômade não me tira das minhas problemáticas de saúde, então é saber levar tudo junto comigo, sem criar problema, mas sim, soluções. E as vezes aquela prancha, aquele tapetinho, aqueles pesinhos de academia, vão parecer um peso desnecessário, um trambolho a carregar, mas quando se chega no mar, na praia, ou quando a dor não vêm, todo esforço valeu a pena!

Ampliando a reflexão, tem tantas coisas que podemos nos desfazer… O desapego de coisas para o começo da viagem foi um exercício incrível! No fim dei praticamente 60% do meu guarda-roupa, devo ter vendido 5%, deixado 5% na casa da minha mãe, e os outros 30% eu trouxe, e já acho que poderia ter trazido menos…

Eu recomendo o desapego. A reflexão para o próximo ano pode começar por aí: você precisa de tudo que tem acumulado? Proponho aqui fazermos uma análise dos acúmulos que temos, e do que nos é essencial. Desde papéis, pastas, recibos, manuais, cadernos, livros, roupas, sapatos, e-mails!! Vamos limpar tudo, e manter o essencial, o que tem significado e o que é realmente útil! Eu acredito que movimento gera movimento e como minha mãe sempre me disse: é preciso abrir espaço para o novo entrar. Então, vamos fazer uma limpa e deixar a vida com muito espaço, bastaaante espaço para muita energia nova e BOA entrar!! 😀

    5 Responses

  1. Adorei, Caína! Que lindo! Que experiência fantástica que estás vivendo! Parabéns! Um ótimo 2017 pra ti e teu companheiro de vida e de viagem! Abração! 🙂

    1. Márcia querida!!! Obrigada pela mensagem!! Está sendo incrível mesmo, cada momento gera novas descobertas, desafios e autoconhecimento… Um lindo 2017 pra ti, amada!!! Beijo grandeee

  2. AMEI o blog! Realmente cada um tem a sua necessidade e prioridade! E quem sabe a sua, e respeita a do outro, vai certamente fazer uma excelente viagem! Parabéns, Caina por dividir sua experiência conosco . Vo acompanhar tudo de pertinho! <3

    1. Cataaaa!!! Que assim seja!! Obrigada por cada instante que compartilhou tuas experiências conosco!! Tu tem muita influência Por la Carretera… Um beijo no teu coração!! Te adoramos!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *